quarta-feira, 7 de julho de 2010

p a r a b r u n o

Tempo: trem da vida.
Amizade, locomotiva [louca e emotiva?]
o caminho, a música.
a paisagem, construída a cada gole,
pintada a cada pitada.

Em meio ao inverno, como de costume
chega.

essa é a vigésima segunda estação.
que passageiro irá embarcar?
que amigo já desembarcou?
qual Lp ira se arranhar?
que paisagem foi inútil?

deixo as respostas para o maquinista.
afinal, é ele quem conduz ...

Daqui, brindarei uma a ti.

Parabéns, nego!

3 comentários:

Dan disse...

Muito legal.
Grande poesia.

Abraços

Arthur Dantas disse...

parabéns para ele e para vc!

Meggie disse...

Louco e emotivo.

somos.

gostei muitíssimo do texto