terça-feira, 9 de agosto de 2011

lembrete.

Sempre lembrar de escrever todos os registros sentimentais a lápis.

Não porque há a chance de apagá-los,

Mas que a água salina que insistem em saltar,

quando estamos debruçados a pensar,

o grafite elas não borram. Só o grafite.

3 comentários:

Rafael Lalli disse...

Fiquei sem palavras para elogiar esse poema...

Junior Neves disse...

Putz! Você é sensacional! Eu também não consigo expressar nada sobre... e olha que tentei. =S

AC Rangel disse...

Vou seguir tuas recomendações. Vou já comprar uma caixa de lápis e vender a de lenço que tenho aqui disponível. Parabéns...

Rangel