segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Pica fumo.

Tento
tento tento...

descarto.

Nesse baralho
de ideais,
o três-tento
enchem minhas
mãos
de nada

minhas análises
são tão
profundas quanto
o pires
onde minha
metaxícara
repousa sua bunda
quente

Os pés
ah, esses são
arruaceiros.
vivem nas esquinas
nas calçadas
pisa em chicletes,
amassam bitucas,
chutam cachorros e
nunca param.
acham que tudo é
samba.

Tá cada dia mais
difícil
Abrir o livro
a mente
o peito
a janela
o olho
a geladeira
o zíper
a passagem
e o litro

Ao final, todos voltam para o mesmo lugar de onde nunca se sai e mesmo assim não se conhece.

2 comentários:

Dan disse...

Oi,

Que saudades!!!

O blog tá uma delicia.

Maravilhosa poesia.

Abraços

.doce de pimenta. disse...

Cada dia mais difícil.